Publicidade

Aplicativo de relacionamentos terá que indenizar morador de Chapecó por causa de perfil falso

SANTA CATARINA há 3 meses

Morador notificou o app sobre o perfil falso, mas empresa demorou para retirar a conta do ar

A Justiça condenou a empresa que administra o aplicativo de relacionamentos Tinder a pagar R$ 9 mil em indenização para um catarinense que teve fotos e o nome utilizados em um perfil falso na plataforma. A decisão foi do juiz André Alexandre Happke, da comarca de Chapecó.

Conforme as informações divulgadas pelo judiciário, a empresa estava ciente do problema e, mesmo assim só retirou o perfil do aplicativo após determinação judicial e multa diária de R$ 200. O homem teria relatado que comunicou a empresa e não teve sucesso na retirada do perfil, por isso procurou a Justiça.

Na decisão, Happke apontou que "a fiscalização prévia das informações prestadas na internet não é atividade inerente ao provedor da internet ou empresa demandada", mas que o homem havia avisado e provado que o conteúdo reproduzido no aplicativo era falso, por isso "o mínimo que se espera é a retirada imediada". Assim, a decisão aponta que houve violação do direito de imagem individual de um cidadão.

A indenização de R$ 9 mil ainda deve ser acrescida de juros e correção monetária.



Publicidade

Receba nossa Newsletter
Informe seu e-mail para receber as nossas novidades em primeira mão.
2003-2020 Revista Leia Mais
Hospedagem GETCON | Site By wAdvice