Publicidade

Pediatra de 92 anos atende de graça crianças carentes – “Quero morrer ajudando”

COMPORTAMENTO há 3 meses

Escolher uma profissão como médico não é uma tarefa simples. Embora saibamos que essa profissão pode dar muito dinheiro, é necessário mais do que isso. Requer humildade, paixão, longas horas de trabalho e, acima de tudo, convicção e vontade.

Escolher uma profissão como médico não é uma tarefa simples. Embora saibamos que essa profissão pode dar muito dinheiro, é necessário mais do que isso. Requer humildade, paixão, longas horas de trabalho e, acima de tudo, convicção e vontade.

Esta é a história de Ivan Fontura, pediatra do Brasil que, aos 92 anos, continua exercendo sua profissão com todo o espírito do mundo, para ajudar as pessoas que mais precisam.

Embora Ivan tenha se aposentado há muitos anos (em 2005) e pudesse estar facilmente descansando em casa com sua esposa Eva, que é enfermeira, ambos preferem aproveitar cada dia para cuidar dos pacientes humildes de graça em uma comunidade.

Sua paixão e amor pela medicina fazem deste casal um ótimo modelo. Bem, apesar dos dias longos e difíceis que enfrentam, ambos continuam entusiasmados com a possibilidade de ajudar, mesmo sem receber qualquer tipo de remuneração, mais do que a gratidão daqueles que são atendidos por eles.

Há mais de 30 anos, Ivan e Eva apoiam as crianças do centro de saúde de Praia de Leste, localizado em Pontal do Paraná, Brasil, agradecendo completamente o povo da comunidade.

Além de ser uma grande ajuda para os habitantes desta comunidade, Ivan ganhou a confiança e o amor das pessoas por ser um grande homem, carismático e humilde.

“Vou trabalhar até não poder. Eu quero morrer de pé. Sofro fisicamente, trabalhando sem parar, descansando apenas para tomar café, mas ser médico é isso. Então recompomos e continuamos.” Foram as palavras de Ivan.

O amor de Ivan por sua profissão se deve à visita de um cirurgião quando ele ainda era muito jovem. Quando Ivan viu o cuidado e a atenção que o médico prestava, ele sabia que queria fazer o mesmo que o médico… Magia. Foi assim que em 1951, aos 24 anos, Iván se formou na universidade e se tornou um ótimo médico.

“Pouco a pouco, enquanto estudava, sempre pensei em ser médico. A medicina tem sido um trabalho árduo, mas é uma fonte de muita alegria. E este é um salário muito melhor. A medicina faz você aprender, viver momentos dramáticos e guardar tudo para sempre. ” disse Ivan.

Com uma profissão em medicina pela Universidade Federal do Paraná, um mestrado na Universidade da Califórnia, um doutorado em La Soborna França e mais de 68 anos de exercício, Iván continua se preparando para oferecer uma melhor ajuda, sem sequer pensar em dinheiro .

“Eu já ganhei dinheiro para viver. Sempre tive contato social com crianças carentes e queria continuar. Havia uma necessidade de ajudar aqui.”

As forças que Ivan precisa nascem de seu amor para ajudar as crianças que precisam dele. É graças a eles que sempre mantêm a vontade de melhorar suas vidas.


Publicidade

Receba nossa Newsletter
Informe seu e-mail para receber as nossas novidades em primeira mão.
2003-2020 Revista Leia Mais
Hospedagem GETCON | Site By wAdvice