Publicidade

Serra catarinense: Globo Repórter traz belezas e roteiros de aventura escondidos na região

SANTA CATARINA há 1 mês

Belezas únicas no trecho de 70 quilômetros de caminhada

(Foto: )
Belezas únicas no trecho de 70 quilômetros de caminhada
(Foto: )


Em uma viagem por lugares pouco conhecidos da Serra catarinense, o Globo Repórter dessa sexta-feira (22) vai relembrar histórias, roteiros e belezas encontrados na região mais alta e mais fria de Santa Catarina. Ao longo de um ano, o repórter Ricardo von Dorff percorreu diferentes regiões da serra para mostrar ao Brasil - e aos catarinenses - territórios desconhecidos.

O programa foi exibido em agosto de 2018, e a reprise vai ao ar nesta sexta a partir das 22h30min (horário da Brasília). Em função do coronavírus e do deslocamento da produção para a cobertura da pandemia, desde o início de abril o Globo Repórter tem reexibido alguns programas.

Na travessia de cerca de 70 quilômetros a pé pelo Campo dos Padres, região intocada no teto da serra, o desafio foi além do desgaste físico. Foram utilizados cavalos para o transporte de comida e equipamentos como um gerador portátil, além da ajuda de montanhistas, que foram os guias no trajeto, conta Von Dorff. 

- A ideia do programa foi mostrar para todo o Brasil uma parte de Santa Catarina que os próprios catarinenses desconheciam. Pelo menos , a imensa maioria. Esse foi nosso ponto de partida e desafio, revelar lugares, gente, histórias e curiosidades - explica von Dorff.

serra
Jhonatan Martins, Mário Gomes, Ricardo von Dorff, Jean Carlos e Marcos Schmitt durante as gravações do programa
(Foto: )

O programa foi gravado em diferentes épocas, conforme os acontecimentos. Na primavera, a reportagem acompanhou a floração da cerejeira, e no verão, a produção do mel da bracatinga. Esse é o único mel não floral, produzido a partir do melato expelido pelas cochonilhas, do qual as abelhas se alimentam. A caminhada pelo teto da serra foi no início do outono, para aproveitar as temperaturas mais amenas.

A goiaba serrana produzida em São Joaquim também é tema do programa, assim como as ervas medicinais encontradas em Rio Rufino. Em Lages, a Coxilha Rica parece ter parado no tempo, e 400 moradores vivem em um território do tamanho do município do Rio de Janeiro.

A direção do programa é de Margarida Santi e Mário Gomes, com imagens dos repórteres cinematográficos Jean Carlos e Marcos Schmitt e auxílio técnico de Jhonathan Martins.

globo
Ricardo von Dorf pouco antes de chegar no Morro da Boa Vista, ponto mais alto de Santa Catarina com 1827 metros de altitude
(Foto: )


Publicidade

Receba nossa Newsletter
Informe seu e-mail para receber as nossas novidades em primeira mão.
2003-2020 Revista Leia Mais
Hospedagem GETCON | Site By wAdvice